[Com Opinião] Precisamos falar sobre o Snape

bannersnapeSemana passada, um vídeo resumindo a trajetória de Snape estava bombando nas redes sociais. O vídeo já tem mais de 6 milhões de visualizações no YouTube, e por todos os cantos se viam pessoas chorando e arrancando os cabelos por causa da história trágica deste “herói”.

A ideia de que Snape é um herói me dá alergia.

Infelizmente nem todos os fãs de HP pensam assim, e pior: a própria JK incentiva essa visão, uma vez que leva o Harry a, bizarramente, chamar um dos filhos de Severus, em vez de homenagear pessoas que o ajudaram porque se importavam com ele e não porque eram apaixonadas pela sua mãe morta, tais como Hagrid ou Lupin. Pô, até o Fred merecia ter sido lembrado. Ou o Moody. Ou o Dobby.

A questão é: precisamos falar sobre o Snape. Acho que a maior qualidade da série são os personagens, complexos e bem desenvolvidos a ponto de permitir discussões por parte dos fãs, e por isso escrevi este post, recordando a história do personagem e explicar meu ponto de vista, que bastante gente compartilha. E também pra tentar entender como raios essa ideia de que o Snape é um herói se disseminou tanto.

“Mas Isa”, você pode dizer, “ele era um agente duplo! Tinha muita coragem! Fez tudo pra proteger o Harry!”

Vamos lá: Snape tinha coragem – ou pelo menos muito sangue frio, necessário para mentir para Voldemort todo esse tempo. E Snape fez coisas boas. Mas os motivos dele eram ruins, e ele em si não era uma boa pessoa.

A “romantização” do Snape deve-se ao “amor” dele por Lily, que é muito questionável já de cara. O amor de Snape não o impedia de ser preconceituoso, pra começar. Ele já estava envolvido com futuros Comensais da Morte no seu 5º ano em Hogwarts: quando Lily o confronta pra cortar relações com ele, ela cita seu envolvimento com as artes das trevas, assim como as pessoas com quem ele anda (vide O enigma do príncipe). Snape a chama de “sangue-ruim”, e seu suposto amor não o leva a reconsiderar suas opiniões.

Sabemos disso por um detalhe frequentemente ignorado: recém-saído de Hogwarts, ele se junta a Voldemort e aos Comensais da Morte – cujos membros defendiam o genocídio de trouxas e nascidos de trouxas, mesmo que Voldemort tentasse recrutar nascidos de trouxas, como a própria Lily, para suas fileiras. Por mais que ele próprio não tivesse “sangue puro”, não há dúvida de que o propósito da organização era uma supremacia baseada no extermínio ou submissão de pessoas consideradas inferiores. Snape amava Lily, que era filha de trouxas, e mesmo assim se uniu a Voldemort. E podemos concluir sem grandes saltos de imaginação que, nos anos que passou como Comensal, antes da morte dos Potter, ele provavelmente torturou e/ou matou trouxas e “sangue-ruins”.

Mesmo antes disso, havia sinais de que ele era chegado numa magia negra: já em Hogwarts, criou o Sectumsempra, um feitiço que causa cortes na pessoa e que pode levar à morte. E temos indicações de que o usava com frequência: em As relíquias da morte, Lupin comenta que Sectumsempra “sempre foi uma especialidade do Snape”.

Quero só estabelecer, antes que apontem os sofrimentos de infância dele, que ter uma vida familiar conturbada, sofrer bullying na escola e vir de um ambiente preconceituoso não justifica disseminação de ódio e apologia ao genocídio – nem em Harry Potter, nem na vida. Sirius era membro de uma das famílias mais tradicionais e preconceituosas que conhecemos na série, e nem por isso apoiava as ideias deles. Em certo ponto de O enigma do príncipe, Dumbledore comenta como é incrível que Harry, apesar de todo o insight que tem do mundo de Voldemort, jamais tenha se sentido tentado a usar as artes das trevas. Snape se sentiu assim, e seguiu essa tentação até as fileiras dos Comensais da Morte, de livre e espontânea vontade.

“Mas ele se arrependeu!”

Só que não. A única coisa pela qual Snape expressa remorso nos livros é por ter entregue a profecia a Voldemort, porque isso levou à morte de Lily. E só porque isso levou à morte de Lily. Ele não pensou duas vezes no fato de que revelar a profecia levaria à morte de uma criança inocente; só se arrependeu quando Voldemort decidiu que a criança era Harry. E então fez duas coisas:

1) implorou a Voldemort que poupasse Lily;

2) foi chorar para o Dumbledore, que o obrigou a se tornar espião para a Ordem da Fênix.

É Dumbledore quem esconde os Potter; Snape só queria proteger Lily, e estaria disposto a sacrificar James e Harry pra conseguir isso. Ele só “muda de lado” porque suas ações podem levar à morte de Lily (e, depois, porque isso acontece) – não porque percebeu que os preceitos de Voldemort são errados. Sua passagem de Comensal a espião é vista como algo super romântico… até você parar pra pensar que, se Lily não tivesse morrido, essa mudança provavelmente não teria acontecido.

Um exemplo de arrependimento verdadeiro é Regulus Black – lembram-se dele? Talvez não, porque os filmes mal o mencionam, mas Regulus era irmão de Sirius, da Sonserina, e se juntou aos Comensais durante a ascensão de Voldemort. Então, quando descobriu que Voldemort estava criando as Horcruxes, o traiu – e morreu tentando destruir uma Horcrux. Regulus morreu lutando contra o mal, depois de chegar sozinho à conclusão de que Voldemort estava fazendo algo terrível – não porque a garota de quem gostava foi assassinada.

O amor do Snape era baseado no egoísmo. Se realmente amasse Lily, jamais teria colocado a família dela em risco; se amasse Lily, a respeitaria e nunca teria se unido a uma organização que a considerava uma pessoa de segunda categoria; se amasse Lily, trataria o filho dela como ela gostaria que ele fosse tratado.

O que nos leva ao comportamento do Snape durante os anos de Harry em Hogwarts.

Apesar de proteger Harry em várias circunstâncias, Snape foi cruel e abusivo não só com ele mas com a maioria dos alunos, a ponto de ser o maior medo de uma criança de 13 anos – Neville, conforme O prisioneiro de Azkaban. Não é impressionante que o maior medo de Neville não fosse, por exemplo, Bellatrix Lestrange, a mulher que torturou seus pais até a loucura, mas Snape? Nos livros, há dezenas de exemplos de Snape sendo cruel com Neville, Rony, Hermione e, claro, com Harry.

Harry, a única coisa que restou de Lily. Novamente, vemos a natureza mesquinha do personagem. Se realmente amasse Lily, ele teria entendido que esse garoto era a coisa mais preciosa da vida dela e nunca o teria maltratado. Se Snape fosse uma pessoa decente, poderia ainda ter sentido compaixão por uma criança que passou 11 anos da vida sem afeto, sofrendo abusos – talvez até tivesse se reconhecido nele. Mas Snape só demonstra desprezo e ódio por Harry. E por quê? Podemos imaginar que ele se ressentia por Lily ter morrido por Harry – e há a explicação mais imediata de que Harry o lembrava de James (algo que obviamente não era culpa da criança). Voltarei a falar de James, mas aproveito pra mencionar uma teoria interessante de que Snape odiava Neville, em especial, porque ele não fora o escolhido de Voldermort (embora isso não tenha sido confirmado pela Rowling).

meme-1

Hipóteses à parte, a questão é que Snape é consistentemente mesquinho e abusivo com crianças, e isso é injustificável. Em O cálice do Fogo, pretendia testar no próprio Harry um antídoto que o garoto tinha produzido – e para isso teria envenenado Harry primeiro, se não tivesse sido interrompido. (Não vou nem mencionar a negligência do Dumbledore, que deixava um professor fazer esse tipo de coisa – as mancadas do diretor dariam um post à parte.)

Mas não é só isso! Vamos falar de mais dois momentos de destaque de Snape:

  • Em O prisioneiro de Azkaban, ele estava disposto a entregar Sirius para o beijo do Dementador, um destino considerado pior que a morte, apesar de Sirius ser inocente. Mesmo que não tivesse ouvido a conversa de Black com o trio (o que fez, escondido com a capa de invisibilidade), será que não deveria ter ouvido os argumentos de um cara possivelmente inocente que tinha passado 12 anos na cadeia, antes de decidir condená-lo à morte? E por que Snape estava disposto a fazer isso? Porque Sirius, na adolescência, o odiava e atormentava, e fez uma “brincadeira” que poderia tê-lo levado à morte. Estou me referindo ao caso do Salgueiro Lutador, quando Sirius desafia Snape a ir atrás de Lupin durante a lua cheia. Não apoio nem acho legal, mas Sirius era um adolescente imprudente (e comenta que Snape costumava espiar os Marotos, tentando descobrir aonde eles iam à noite, para conseguir que eles fossem expulsos da escola). A questão é que, por rancor guardado dos anos de escola, Snape estava pronto a condenar Sirius a perder a alma, sem se importar se ele era culpado ou não.
  • Quando não consegue dar Sirius aos dementadores, Snape revela que Lupin é um lobisomem, para que ele seja demitido. Não é dito que Lupin tenha atacado Snape diretamente na escola (Sirius até menciona que de vez em quando Lupin repreendia os amigos por isso), e Lupin não teve nada a ver com a “brincadeira” de Sirius. Mas, porque Lupin era amigo de James e Sirius, Snape estraga a única chance de ele ter uma vida decente – lembrando que Lupin não conseguiu manter um emprego durante os 12 anos anteriores, devido à sua condição. E Snape consegue que ele se demita se aproveitando do preconceito disseminado entre os bruxos. Algo como tirar alguém do armário pra ferrar com a vida da pessoa.

Agora, pior do que achar o Snape um herói é quando essa opinião vem acompanhada de desprezo por James Potter, comentários que também vi por aí recentemente. O argumento é que James era um babaca por atormentar Snape. Não estou negando, nem falando que James estava certo. Mas ser um bully na adolescência não condena ninguém a ser eternamente cretino. E, por favor, vamos lembrar que Snape não ser uma flor indefesa! Segundo Sirius e Remus, ele atacava James tanto quanto James o atacava. Os dois se odiavam, não era uma relação de abuso unilateral.

Além disso, sabemos que Snape andava com um pessoal ligado às artes das trevas, indivíduos que se tornariam Comensais da Morte. Não sabemos o suficiente pra dizer se eles ajudavam Snape na escola ou não (na cena que temos, Snape está sozinho) – mas também não podemos afirmar com certeza que eles não visavam James e os amigos.

the-real-reason-snape-hates-james_o_507846Além disso, não vemos a transição de James Potter do 5º (quando temos o flashback de Snape) para o 7º ano (quanto ele começa a namorar Lily), mas ela aconteceu. Lily Potter não teria namorado e casado com ele se James não tivesse mudado seu comportamento. As informações que temos, no entanto, nos indicam vários sinais do caráter de James:

  • Seu melhor amigo era Sirius Black, um Black que caiu na Grifinória e que não deve ter sido aceito por todo mundo a princípio. Mais tarde, quando Sirius foge de casa, vai morar com James;
  • No seu 3º ano de Hogwarts, James descobriu que seu amigo era um lobisomem. Ele não só escondeu o segredo como encontrou um modo de facilitar a vida de Lupin (tornando-se um animago). James vinha de uma família bruxa tradicional e tinha todos os motivos para ser preconceituoso em relação a Remus (e a filhos de trouxas, por sinal), mas não era;
  • Foi James quem salvou Snape quando ele foi até o Salgueiro Lutador (fazendo um paralelo interessante entre ele e Harry, que acaba salvando Draco em As relíquias da morte!);
  • James Potter se uniu à Ordem da Fênix.

Tudo isso explica também por que James e Sirius não gostavam de Snape. Por mais que tivessem seus defeitos e pudessem ser cruéis, ambos eram contra qualquer preconceito (antes que alguém aponte que Sirius era preconceituoso contra elfos domésticos, só quero dizer que não: ele odiava um elfo especificamente, Monstro, por uma série de motivos). James teria ainda a raiva adicional de saber que Snape era apaixonado por Lily – o que não é um bom motivo para odiar alguém, mas considerando que Snape também o detestava pelo mesmo motivo, não é uma boa razão para julgar James.

Recapitulando:

  • James enfrentou Voldemort, sabendo que ia morrer, pra dar uma chance mínima à esposa e ao filho. Snape queria salvar Lily a qualquer custo, mesmo que esse custo fosse o marido e o filho dela.
  • James atormentou Snape quando eles tinham 15 anos. Snape, já adulto, cometeu abuso emocional (e até físico) contra crianças.
  • Snape era preconceituoso. James era amigo de um lobisomem e não tinha preconceito contra trouxas.
  • Snape se uniu de livre e espontânea vontade aos Comensais da Morte. James se uniu de livre e espontânea vontade à Ordem da Fênix.
  • Remus e Sirius são lindos. Isso não tem nada a ver com o Snape, eu só queria que vocês soubessem.

Quero deixar claro que não estou dizendo que as pessoas não deveriam gostar do personagem. Nós, consumidores de ficção, adoramos vilões (e protagonistas de moral questionável). Somos atraídos por personagens que quebram as regras, e perdoamos – até apoiamos – ações que, na vida real, condenaríamos. Isso não torna o leitor uma má pessoa. Meu problema é que, no caso de Snape, muitas pessoas se desdobram para desculpar e justificar as ações do personagem. Fico me perguntando: por que tanta gente idolatra esse cara?

Parte da resposta está nos livros, que desenvolvem Snape como um personagem complexo e, principalmente, nos permitem ver as coisas através dos seus olhos. O ponto de vista é uma ferramenta poderosa na ficção: só por vermos o mundo dentro da cabeça de um personagem, já tendemos a torcer por ele ou relevar suas falhas.

Lily e James não têm essa chance. Enquanto Lily é geralmente vista como uma mulher perfeita e o arquétipo de mãe (o que é bem limitador), James é frequentemente atacado por Snape. Ele não está em cena pra se defender: só o vemos “em ação” uma vez, e nessa ocasião ele está atormentando Snape. Mas uma leitura mais atenta nos dá pistas sobre o pai de Harry: ouvimos muitas opiniões positivas a seu respeito, além dos fatos que mencionei antes.

Do mesmo modo, o caráter de Snape fica evidente quando paramos pra pensar em sua trajetória. Sua história é trágica, mas não porque ele supostamente perdeu o amor da sua vida e nunca se recuperou. Sua história é trágica porque ele foi rancoroso e infeliz a vida toda, maltratando pessoas inocentes à sua volta porque estava consumido por culpa e ódio.

Mesmo as coisas certas que fez foram pelos motivos errados: em As relíquias da morte, quando Snape fica chocado com o fato de Dumbledore saber desde o começo sobre o destino de Harry, o diretor pergunta: “Você acabou se afeiçoando ao menino, afinal?”

Snape, em resposta, faz o Patrono que representa Lily, e temos um dos diálogos mais famosos da série:

− Depois de todo esse tempo?

− Sempre.

A palavra é usada por muita gente como símbolo de amor – e da própria série –, mas não é triste que, depois de conviver com Harry por anos e ver o garoto sofrer e se esforçar para derrotar Voldemort, a única coisa que motiva Snape ainda é a memória de Lily? Harry Potter possui muitos relacionamentos bonitos e amorosos, quaisquer um dos quais seria mais merecedor de ser representativo da série.

hahahahah

Por isso acho preocupante a visão generalizada de que ele é um herói; incentiva uma ideia de que obsessão é uma coisa romântica. É pior ainda quando defendem que Snape deveria ter ficado com Lily – que Lily deveria ter ficado com alguém que a via como inferior. Não há nada bonito nisso, e Snape é só mais um entre tantos personagens abusivos na literatura que são louvados.

Ame-o se quiser, porém reconheça: Snape é um personagem fantástico, mas não é um herói.

46 respostas em “[Com Opinião] Precisamos falar sobre o Snape

  1. WOWWW! Que post fantástico.
    Pois então, eu estou entre aqueles que nunca gostou mto do Snape. Acho que justamente pq li o livro na infância, e solidarizava com o Harry. Dps que cresci consegui ver como Snape era um personagem complexo, que havia motivos para ele ser amargo e tal. Apreendi a respeitá-lo, mas nunca o via como heroi.
    De toda forma, o fato é que nunca tinha feito uma analise tao aprofundada sobre o personagem.
    Eu acho que o amor que o Snape sentia pela Lily era genuíno. Acho que ele a amava apesar dos preconceitos que ele tinha. Mas o amor nao correspondido nao foi o suficiente para ele vencer seus preconceitos. Acho que no fim das contas o que ele sentia era uma mistura de amor e desprezo, e quando a Lily morre ganha uma generosa dose de culpa.
    De fato, ele não é uma boa pessoa, as motivações dele sao questionáveis, o arrependimento dele é parcial, mas acho que são todos esses defeitos que o tornam em um personagem tao profundo.
    Abraço,
    Alê
    http://www.alemdacontracapa.blogspot.com

    • Oi, Alê!
      Ele é um personagem muito complexo e bem construído mesmo. Possivelmente o mais “fascinante” da série, em termos de motivações e conflitos. Acho que você descreveu muito bem: uma mistura de amor e desprezo com uma dose de culpa.
      Que bom que gostou do post, obrigada pela visita!

  2. Adorei o post, apesar de não concordar com muita coisa, hehe. Mas uma coisa que sempre me incomodou foi a personalidade meio recalcada do Snape. Eu amo o personagem, e admito que alguns cortes que ele dá no Harry são engraçados, mas…..
    Aí eu lembro que o Harry é o filho do amor da vida dele, porra! Como o cara trata mal o menino que tem os olhos verdes da Lily? Ah, deve ser pq ele enxerga o Harry mais como filho do rival do que como filho da amada e isso me irrita.
    E sim, eu discordo muito com o bullying que ele sofria, mas um homem adulto ficar agindo como um eterno adolescente amargurado é demais pra mim. Mas eu adoro o Snape, é um dos meus favoritos ever.

    • Acho que os “cortes” do Snape ficaram até engraçados nos filmes, mas nos livros ele faz umas coisas realmente horríveis! não consigo perdoar. 😛

      Toda essa amargura não me cativa, rs. Mas obrigada pela visita e pelo comentário! 🙂

  3. Apoiado, Isa! O Snape é um grande FILHO DA PUTA, assim mesmo, com caixa alta. E gosto dele assim, mesquinho, esnobe, bobão apaixonado que só se importa com a Lily e foda-se o resto.

    Eu tenho uma teoria de que a J. K. Rowling na verdade ia fazer duas coisas na série e no fim deu para trás por causa da reação dos fãs:

    1. Snape ia ser claramente um babaca (até que veio a turmba com “eu ainda acredito no Snape”)
    2. O Harry ia morrer e pronto e acabou. Sem momentos póstumos com o Dumbledor (e aí entra a discussão de que ainda tinham criancinhas lendo HP, mas caceta, cadê os puderes pra matar Sirius, Cedrico, Dumbledore?)

    Um Metro e Meio de Livros

    • Hahaha, o bom é que o Snape ainda *é* claramente um babaca, só que daí ela faz todo mundo perdoar ele nos livros depois que descobrem ~a verdade~ e ele fica com fama de bonzinho. GENTE, kd a interpretação de texto? rs

      Não tenho nada contra o Harry sobreviver – lembro de ter lido uma vez que ela achava importante ele estar aí pra “reconstrução” pós-guerra… o que é um argumento válido Mas acho a morte do Sirius e do Lupin totalmente gratuitas. Jamais vou me conformar que os dois tiveram uma vida de merda só pra morrer no meio da guerra. Fucking Rowling. >:[

      E acho que ela não tava muito preocupada com as crianças quando matou a coruja, né. kkk

      • E detalhe a jk parecia q brincava de uni du ni te pra escolhee qual mocinho ia morrer… ela chegou a ficar indecisa entre matar o Sirius e o Arthur Weasley !! Sendo q na época um fã disse : – porra pq matou o Sirius ? pq ñ escolheu o Arthur? Wesleys tem aos montes! kkkkkkkk mas realmente ela foi cruel ssrrsr

  4. Devo dizer que gostei e não gostei do seu post. Na vdd, adorei vc falar sobre o Snape não ser um herói, concordo em gênero, número e grau. O que o torna um dos meus personagens favoritos na série é exatamente isso: ele não é o cara lindo e perfeito que as pessoas idealizam.
    Acho inocência alguém gostar dele por achar ele um heroi, mas tbm acho mesquinho alguém o achar desmerecedor e mal caráter.
    Sabe qual é a melhor qualidade do Snape? Ele tem seus valores corrompidos, ele é destinado a uma vida de escolhas ruins, mas isso não o torna pior ou melhor que outros personagens. Ele cometeu seus erros e por muitos anos pagou por eles, perdeu o amor de sua vida por seus próprios erros, levou a culpa consigo sim. Mas ngm pode dizer que seu amor por Lily e seus motivos para ajudar Harry não são de certa forma bonitos. E por bonitos eu não digo louváveis, eram na minha humilde opinião: reais.
    O ser humano tende a ser mesquinho, a se dedicar aqui que o afeta diretamente, o Snape pra mim é mais real que qualquer outro personagem. Não é um personagem perfeito que só toma decisões certas, é isso que gosto na escrita da JK, nem mesmo Dumbladore é acima do bem e do mal. Todos cometeram seus erros, todos cresceram e todos têm um pouco de mesquinhez. Todos têm pelo menos um motivo próprio para defender aquilo que defende, pode ser um amor, uma família, uma amizade. Mas todo mundo tem um motivo.
    No fim, acho que quando a JK decidiu que harry colocaria seu nome no filho ela tomou uma bela decisão. Ao mostrar que até mesmo aqueles que erram e não são nem altruístas merecem reconhecimento. Acho que o Harry reconheceu tudo que Snape fez, tudo que ele era. O bem e o mal. Pq Snape, era os dois.

    • Oi! Concordo e discordo de você em algumas coisas. De fato, ele é um personagem muito real, isso é inegável. A JK o construiu muito bem (como disse no post, acho os personagens a melhor parte da série, e o Snape é muito complexo). Mas eu pessoalmente não gosto dele nem acho seus motivos muito bonitos, mesmo reconhecendo que são profundamente humanos. E meu problema com ele é que há uma tendência a apagar tudo que ele fez de mal e louvá-lo exageradamente. Acho que essa história do nome só reforçou essa tendência, então sou contra… Bom, enfim, obrigada pela visita e pelo comentário!

  5. Gente, só li este post agora… Quanta dedicação, Isa! Adorei! Eu amei a montagem das cenas do Snape, mas nunca gostei do personagem nos livros. Na verdade, eu sempre o detestei. Mas achei interessante o rumo que a história dele tomou nos últimos dois livros (inclusive a morte dele). Achava muito estranha aquela conversa da Ordem da Fênix de que “se o Dumbledore confia nele, nós também confiamos” sem que ninguém nunca (além do Harry) se perguntasse realmente porque ele era tão merecedor de confiança. Aliás, adoraria um post seu sobre o Dumbledore, porque eu discordo de muitas atitudes e decisões do diretor.

    Beijos,
    Brenda

    • Hahaha, se eu me dedicasse assim a tudo na vida, seria bom.

      E nem me fale! O maior erro das pessoas era confiar cegamente no Dumbledore. Ninguém é infalível, e o Harry tava certinho em desconfiar. 😛

      Enfim, que bom que vc curtiu o post! Beijão! 😀

  6. Não sou fã da série, mas seu post ironicamente me fez gostar do personagem. Coisa que ele deveria ter feito em contrário. Talvez, porque ele pareça bastante palpável e o pai, de certo modo, com pouco espaço pareça muito comum se comparado com ele. Não estou falando que ele é maravilindo. Até porque li apenas um livro da série. Um adendo: “entre tantos personagens abusivos”. Erm?! Seria interessante se houvesse exemplos para tornar isso palpável ou apenas um argumento final ou rancoroso com relação à idolatração injustificável de alguém como ele. Apenas isso.

    • Oi, Pedro. Como disse no post, o Snape é um personagem bem interessante, e entendo o fascínio pela sua personalidade. Se você chegar a ler o resto da série, conte-me depois sua opinião final sobre o personagem.
      Quanto aos “personagens abusivos na literatura que são louvados”, alguns exemplos seriam: Heathcliff, de O morro dos ventos uivantes; Edward Cullen, da série Crepúsculo; e Christian Grey, de 50 tons de cinza – três livros que retratam relacionamentos abusivos, mas que são vistos por muita gente como exemplos de um grande amor (assim como o de Snape por Lily é visto por alguns fãs da série HP). Espero que o argumento tenha ficado mais palpável.

      • AH, sim. Eu acrescentaria mais um aí que é um personagem fantástico, mas horroroso em essência: “Raskolinikóv” de Crime e Castigo. E sério que tem gente que gosta do Cullen e do Senhor Grey?! Ui, gente! XD

      • Infelizmente, sim, hahaha. Mas sabe que eu adoro o Raskolnikov? Claro que ele é um tanto quanto desprezível a princípio, mas não consigo não amar toda a angústia existencial dele e acho a sua jornada de redenção incrível.

  7. Ótimo texto… Mas você só fala isso porque “decidiu” não gostar do snape. Se fomos pensar de tal forma, tal como a infância sofrida de snape não justifica ele ter se tornado um comensal, também james ter sido um “ótimo amigo” não justifica ele ter sido um babacão em sua adolescência. E também Dumbledore que não se importava com nenhum dos potters (já que você reclamou que snape só se importava com Lily) percebemos isso quando o snape vai até Dumbledore e pede que “esconda-OS” (não “esconda-a”) e Dumbledore pergunta “O que você me dará em troca?”. Podemos ver também que snape começa a se afeiçoar por Harry e também protegê-lo, podemos encontrar provas em ‘a câmara secreta’ quando ele o proteje da bola enfeitiçada, em ‘o prisioneiro de azkabam’ quando ele o protege de Lupím, quando o mesmo está em seu estado de transformação, e até mesmo em ‘as relíquias da morte p.1’ quando o patrono de snape é enviado a Harry…

    • Oi, Madu. Não sei o que vc quer dizer com “decidiu”. Eu “decidi” com base em tudo o que apontei no post. E, como digo no post também, acho os “crimes” da adolescência de James bem menos sérios que tudo o que Snape fez na vida depois da escola. Acho que Dumbledore até se importava com os Potters, mas de fato era um homem muito manipulador e outro personagem problemático. E não acredito que Snape tenha se afeiçoado ao Harry, uma vez que toda a proteção que dá ao garoto se deve à sua lealdade por Lily, como o Snape mesmo aponta para o Dumbledore.

      • Pessoalmente também não gosto do Snape e não faço questão. Em questão ao “esconda-OS” é óbvio que a Lily não aceitaria ser separada do marido e do filho para sobreviver, até porque afinal, Voldemort não estava atrás dela. Porém, mesmo se usássemos isso como argumento, o Snape voltou atrás nisso. Em outro ponto desses flashbacks, ele implora a Dumbledore que poupe a vida dela e não deles, o que mostra outra ação egoísta, não se importando com o fato de que a Lily perderia as pessoas que ela mais considerava na vida, e isso tudo, só pra conseguir ficar com ela naquele momento trágico que aconteceria. O egoísmo do Snape é um dos pontos fortes do personagem que eu não consigo perdoar e que faz me corroer por dentro quando dizem que Snape a amava e era um herói por isso.

  8. Nunca gostei do snape. e também no começo, quando li odf eu também não gostei do James. mas depois que os coloquei na balança, eu comecei a gostar bastante do James e acho incrível a história dos marotos.
    se tem um coisa que me deixa frustrada eh ver as pessoas dizendo que Lily devia ter ficado com snape, que o James não a amava tanto quanto snape, o que me faz pensar que realmente a galera romantiza demais o snape por causa daquele “always”. e se esquecem do ” Lily pegue Harry e vá”.
    gostei muito da sua análise! acho que você eh uma das poucas pessoas que compartilha o mesmo ponto de vista que eu sobre o snape, James e outros.

    • Oi, Lyla! Compartilho sua opinião. No começo eu nem ligava muito pro James – acho que pq os livros não focam muito nele – mas depois de ler análises de outras pessoas sobre ele passei a apreciar bem mais o personagem. Obrigada pela visita e pelo comentário!

  9. Pingback: [Com Opinião] As 5 piores coisas em Harry Potter and the Cursed Child | Sem Serifa

  10. Oi Isa! Aqui é o Edu(lá do Covil Geek) Então, nossa moça, você colocou em texto exatamente tu que eu penso sobre o Snape, e na moral, eu culpo um pouco os filmes que trabalham ele pra esse caminho, eles pegam bem leve com o Snape, e não dão voz nenhuma pro James, acho isso ridículo, tanto que tenho um monte de amigo que considera os marotos malignos, ai eu fico “caraca, esse povo leu os mesmos livros que eu?” e lembro que não, eles viram os filmes que deturpam isso e ficam com aquela preguicinha básica de pensar alem da tela, ótimo texto adorei!

  11. Concordo quando doz q Snape não é um herói, ele não é mesmo, porém não é um vilão. Alvo diz: São as nossas escolhas que revelam o que realmente somos, muito mais do que as nossas qualidades. Ele faz várias escolhas ruins, mas elas o tornaram capaz e decidir. Ele não se tornou um agente duplo só por amar a Lílian mas tbm por se arremper de te la ofendido. em várias cenas fica evidente q ele não gostava de ser “mal”. Mas pensando q a única amiga e amor q tinha o trocou por um garoto idiota da casa inimiga. ( pensando como o adolescente Snape pensaria.) E o mais próximo q ele tinha de amigos eram os comensais. Ele não era ruim. Ele salva draco e aceita fazer a remessa e isso nada Tinha a ver com Lilian. Tbm não acho q ele deve ser chamado e herói. Mas uma pessoa capaz de mudar o seu patrono por amor não deve ser apenas chamado de possessivo. Se ele fosse tão ruim como parece descreve lo e tãopossessivo, teria matado ela assim como o barão sangrento com a convinal.

    • Oi, Jess! Não digo que ele não tinha sentimentos fortes pela Lily e que nunca fez nada de bom pelos motivos certos na vida – meu problema maior é como a narrativa da Rowling apresenta-o constantemente como um herói, o que acho bem problemático.
      Enfim, obrigada pela visita e o comentário!

  12. Aaiaia eu sou suspeita a falar, porque amo o Snape. O acho que ele não tinha matado ainda porque no sétimo livro ele fala que vai corromper a alma dele matando o Dumbledore e etc. O que penso é que ele teve uma vida muito infeliz, pais ruins, amigos ruins e a única pessoa com quem ele se importou se casa com a pessoa que ele mais odeio. E depois, por culpa dele, essa pessoa morre. O lado fraco do Snape é a Lilian e acho ele um puta bruxo, fodão pra caralho. Acho ele herói porque ele teve papel fundamental na guerra, graças ao amor (a arma que voldemort não tinha) ele foi capaz de ajudar a destruir Voldemort, e a história meio que gira em torno disso, o amor é a arma de Harry, e realmente graças á isso Voldemort foi morto. Não acho ele bonzinho, querido, um amor mas tenho muito respeito e amor pelo personagem. Acho que ele foi herói sim. Mais que a maioria. Porque enquanto os utros eram amados e parabenizados ele era acusado e odiado e ainda assim permanecia firme e fiel em segredo.

    • Oi Nyah! Como disse no post, acho os motivos do Snape bem complexos, só não acredito que sejam os motivos de um herói. Nada contra amar o personagem, só acho que algumas de suas ações (e o modo como o fandom o vê e romantiza com frequência) devem ser questionadas.
      Obrigada pelo comentário!

  13. Então para vc planejar um assassinato e fazer com q um amigo seja espulso se não preso em Azkaban ( por acaso vc já pensou no q aconteceria com o Lupin se ele matasse o Snape e todos descobrirem q ele era um lobisomem? ) é brincadeira de criança? Não importa se vc gosta do Snape ou não, mas dizer q isso é brincadeira de criança é ridículo se o próprio James foi contra isso. E não importa amor ou ódio, o Snape foi um herói assim como o Dumbledore e até o Sirius q também fizeram um monte de merda na vida. Até pq ser herói não é nunca ter errado (pq todos erram e se for pensar assim o Dumbledore não era herói) mas sim fazer a aquilo q precisa ser feito mesmo quando não é algo fácil, como quando o Dumbledore planeja a morte do Harry deste q ele era um bebê, pq só assim o Voldemort morreria. Todos os personagens são importantes na história. E sinceramente eu não entendo tando ódio se a maior mensagem de HP é amor, sem falar q foi o próprio Sirius q disse q todos tem luz e trevas dentro de sí, ou seja ninguém é bom ou mau, todos são só pessoas. E não importa o motivo q levou alguém a ser herói, ou se ama o Harry ou não (muitos fãs não gostam do Harry e tudo bem com isso, nem todo mundo precisa gostar dele) oq importa é oq o personagem fez, mas na vdd não importa quem é herói ou não, pq é questão de opinião já q para os comensais o Voldemort é um herói. Todos tem o direito de gostar ou não gostar de quem quiser, mas odiar um personagem q nem existe é exagero e é o oposto de tudo q HP ensina. Da mesma forma q planejar um assassinato não é brincadeira de criança e quem já sofreu Bulliyng sabe q isso não é brincadeira, vamos admitir os erros de todos os personagens pq nenhum deles são santos como o próprio Sirius disse. Então a mensagem é: “Ódio não resolve não resolve nada, só cria mais problemas e vamos respeitar todo mundo, mesmo tendo diferenças”. Nada mais HP kkkkkkkkkkkkkkk
    Ops.: espero q perceba q eu não critiquei ou ofendi vc, só sou contra ódio generalizado, vai ver eu sou muito lufano kkkkkkkkkkkkkkkk Bom é isso, um bom dia pra vc. 👍✌

    • Olá, mr. anônimo! Acho que vamos ter que concordar em discordar em várias coisas, mas alguns pontos:
      – não acho que foi brincadeira de criança (claro que podia ter tido consequências sérias, e como vc disse o James também foi contra), mas acho sim que uma besteira feita na adolescência não deve ser julgada no mesmo nível que as ações de um homem adulto;
      – que Dumbledore fez muitas merdas na vida é fato, e ele é um personagem bem moralmente cinza, mas ainda considero as motivações dele mais nobres que as do Snape. Como disse no post, acho os motivos do Snape incompatíveis com os de um herói de fato (pra mim ele cairia mais no papel de anti-herói);
      – a mensagem da série é de amor, mas vai falar que vc ama o Voldermort ou a Umbridge? rs. E nesse caso meu “ódio” nem é tanto quanto o Snape (que eu acho um personagem bem complexo), e sim contra o fato de romantizarem tanto ele, muitas vezes em detrimento de outros personagens (como o próprio James);
      – bullying não é brincadeira, mas também não é desculpa para qualquer coisa! (novamente: Snape é um personagem interessante? Sim. É um personagem que eu gosto e acho justificado em suas ações? Nem um pouco!).
      Espero que não ache que o critiquei ou ofendi também! Cada um vai ter seus personagens mais ou menos preferidos, mas acho válido questionar e discutir questões como essas. #paz

      • Não me senti ofendido, nem acho q vc tem q gostar do Snape. Ele nem é o meu personagem favorito só me identifico com ele. O lance de ter dito uma vida merda e tals kkkkkkkkkkkk O meu personagem favorito na vdd é o Neville kkkkkkkkkkkk Gosto da forma q ele evoluiu ao longo dos livros. E agradeço por ser educada apesar de eu ter discordado de vc, qualidade rara hoje em dia 😊. Mas é q eu sempre achei hipocrisia a maneira q algumas pessoas tentam transformar o Snape em um monstro pelos erros dele, tipo eu não tenho problema em admitir q eu já errei várias vezes e acho q se arrepender é uma grande qualidade q não deveria ser menosprezada. E não entendo como amor não é motivação heróica, fora q não me importo qual a motivação dele, nem de ninguém. Na vdd acho q muitos heróis tem motivações nebulosas, nem espero q eles sejam perfeitos. Aliás acho personagens perfeitos bem chatos e sobre os marotos, até gosto deles, mas para mim se alguém tem “maturidade” o bastante para planejar um assassinato, deve ser tratado com as consequências apropriadas dos seus atos, para mim ser adulto é questão de maturidade não idade, esse papo de “criança” não cola, um crime é um crime não importa quem cometeu, tipo eu fui adolescente e nunca fiz a “besteira” de tentar matar alguém e imagino q vc também não. Mas entendo q esse é um assunto polêmico e difícil e não espero q concorde comigo com isso. E por mais q eu não goste especialmente do Voldemort ou da Umbridge não os odeio, acho q cada um tem a sua função na historia, mas falando nisso eu não tenho todo aquele ódio do Rabicho q a maioria tem, pq apesar de achar ele um escroto, também acho q ele fez oq qualquer um teria feito, salvar a própria vida, todos querem ser heróis mas ninguém quer morrer. E sinceramente eu acho o Dumbledore bem mais q só um personagem moralmente cinza, sempre desconfiei dele ter deixado os pais do Harry morrer só pra transformar ele no eleito e as reais motivações dele nunca ficaram muito claras, enfim. É fato q muitas pessoas se identificam e defendem o Snape, oq eu acho muito justo já q muita gente odeia o cara. imagino eu q sejam pessoas q sofreram bulliyng e maus tratos e creio q essas pessoas querem apenas q os feitos do Snape sejam reconhecidos e q ele possa ser visto sim como um herói, já q se teve um personagem q fez oq devia ser feito mesmo se pondo em perigo foi ele, ninguém diz q ele é perfeito. Mas os fãs dos marotos também defentem eles demais não acha isso? senhorita “eles eram só crianças”. Kkkkkkkkkkkkkkk Q tal concordarmos q todos eles estavam errados e mesmo assim podiam ser heróis? Eu acho essa versão mais justa e verdadeira e vc? kkkkkkkkkkkkkkkk Mas no final nada disso importa já q eles nem existem, eu falei tudo isso atoa acho q estava entediado kkkkkkkkkkkkkkk me desculpe pelo textão, é q acho q esse assunto tem muito a se discudir, discudir com educação em!!! kkkkkkkkkkkkkk me desculpe por isso também kkkkkkkkkk mas enfim, uma boa noite e uma ótima vida para vc ✌😘

      • Melhor comentário, por Merlin, perfeito, merece o oscar, quando vamos escrever sobre algo desse gênero e devemos ser imparciais para realizarmos uma análise justa, a trechos que realmente estão corretos, porém vários sem nenhuma veracidade, apenas analise crítica desfalcada e errônea.

      • Obrigado Ands!!!! ✌😊
        Eu não sei nada com relação a parte do Oscar, mas já fico muito feliz com o seu comentário. kkkkkkkkkkk
        E super concordo com vc, quando se faz uma análise realmente se deve prezar a imparcialidade, ao envez de ficar com uma visão superficial só pq um personagem é mais divertido q outro. Não é pq eu gosto das frases do Dumbledore, q eu vou negar q ele tem muitas adtudes de psicopata ao longo dos livros. Como a própria frase ” pelo bem maior”, q é uma referência a discursos feitos por pessoa como Hitler e Stalin por exemplo. Para mim, de maneiras diferentes o Dumbledore era tão perigoso quanto o próprio Voldemort. Ou o fato do Snape não gostar do Harry determinar se ele é um herói ou não (aliás oq isso tem haver?) Até pq isso é uma questão de opinião como já tinha dito. E a grande verdade é q a Lilian foi apenas um detalhe na vida do Snape, quanto muito ela foi a gota D’agua, tanto para o bem quanto para o mal, mas só isso. Na verdade o Snape sempre foi uma pessoa emocionalmente frágil, seja pelo bullying, seja por não ter amigos além da Lilian, seja por não ter ninguém por ele, ou seja pelos abusos q ele sofria do pai maluco dele. E esse tipo de coisa deixa marcas, cicatrizes muito piores q a do Harry. Mas oq mais me irrita nisso tudo é ver pessoas tratanto bullying, abusos e traumas como se fosse besteira. E muito pior, pondo a culpa na pessoa traumatizada pelo oq fizeram com ela. Agindo como “É só a pessoa superar”, sendo q por definição trauma não tem cura, no máximo tem tratamentos para controlar. Eu só espero q essa nova série do Netflix, “13 reasons why” sirva para abrir os olhos das pessoa com relação a isso. E q elas parem de tratar esse tipo de coisa como se fosse só uma “brincadeira”, agindo como se q a culpa fosse da pessoa q é muito fresca e q elas passem a se consentisar sobre isso, pq já passou da hora, pq isso é muito mais complicado do q elas pensam, e se elas nunca sofreram bullying, deviam agradecer ao envez de julgar quem sofreu.
        Enfim, desculpe pelo assunto ter ficado pesado e pelo texto ter ficado grande. Acho q eu não sei escrever pouco kkkkkkkkkkkkk
        Mas mais uma vez muito obrigado mesmo de coração pelo comentario 😘 espero q vc seja muito feliz e q vc tenha uma vida abençoada. Abração!!!!! ✌

  14. Então… Mexeu com Snape, mexeu comigo hahaha. Brincadeiras à parte, seu post é intrigante, mas motivou algumas considerações… ^^
    Acho que você tem seus motivos para achar tudo o que acha do Snape, mas você acaba sendo bem parcial na sua análise. Pra mim, Snape é o personagem mais complexo da série. Não é perfeito, não é um herói, mas na minha opinião a sua análise também não faz justiça ao personagem. Reduzir um personagem que você mesma admite ser complexo a alguém malvado que faz tudo o que faz de bom por um amor egoísta é tirar toda a complexidade desse personagem. Se ele fosse só isso, eu também estranharia Harry batizar seu filho de Severo.
    Acreditar que Snape não se afeiçoou a Harry, independente de sua mãe, é apenas a sua visão. Não é a verdade absoluta. Snape dá VÁRIOS sinais de afeição a Harry em momentos em que ele não precisaria agir. “Foi por lealdade à sua mãe”, você diz. Então por que essa mesma lealdade não o impediu de maltratar e assediar o mesmo Harry, filho de Lílian, quando ele assim quis fazer? Se Snape fosse tão mal e egoísta, por que ele se preocuparia em entregar suas memórias a Harry quando morreu? Por que salvaria Harry tantas vezes? Por que ele não teria lutado contra Minerva ao invés de usar somente feitiços defensivos? Por que ele teria matado Dumbledore no lugar de Draco para que este não tivesse que se tornar um assassino como Voldemort queria? Ele amava Narcisa também? Você julga todas as boas ações de Snape segundo a sua ótica, que o recrimina. Mas, como se trata de um personagem complexo, não há resposta simples para nenhuma dessas perguntas. Escolher interpretar todas as ações dele como você interpreta vai colorir o personagem com uma cor possível. Mas não é a única cor possível.
    Quais eram os motivos de Snape, que você considera ruins? Como você tem certeza de que eram esses, e somente esses? O livro não faz uma radiografia do personagem e de todos os seus pensamentos, justamente para que não haja somente uma leitura correta de Snape. Eu acredito na redenção de Snape. Os mesmos livros que te fizeram ler o personagem desta forma me fizeram ler de outra forma, bem diferente. Isso é genial. Só que esse seu “ódio” do Snape acaba distorcendo, “romantizando”, como você diz, a sua visão sobre os marotos. Tiago e Sirius não eram preconceituosos? Nem contra os alunos da Sonserina? Snape cometeu muitos erros, vários deles motivados por sua frustração de não poder ter Lílian e ainda vê-la com um de seus maiores bullies. Isso não faz, entretanto, que Snape seja somente isso, nem que seus inimigos sejam “os legais” da história. “Todos temos luz e trevas dentro de nós”. Seu querido Sirius Black diz isso. E as trevas se manifestaram não só em Snape, mas, por exemplo, no próprio Harry, que chega a usar a maldição Cruciatus. Aí você pode contextualizar o momento em que isso aconteceu ou pode dizer que Harry é “chegado nas artes das trevas”. O que não pode é contextualizar pro Harry, pro Tiago, pro Sirius, e quando é o Snape simplesmente julgá-lo por suas ações.
    Acho especialmente problemática a forma como você contemporiza o bullying sofrido por Snape pelos alunos populares (aka Tiago e Sirius) e as consequências que isso pode acarretar. A vida está cheia de exemplos de como o bullying pode ser devastador. Tiago e Sirius não eram adolescentes bobinhos que devem ter seus erros diminuídos. Muitas vezes eles foram bullies covardes. Se Lílian não tivesse morrido, Snape não seria bom, você diz. Só uma hipótese. E se Sirius e Tiago nunca tivessem interferido na relação de Snape e Lílian? E se Snape nunca tivesse sido excluído, humilhado e sofrido bullying? Ele seria uma pessoa boa? Outra hipótese.
    As más ações de Snape não têm justificativa, nisso concordamos. Ele tinha um lado obscuro. Mas você chega ao ponto de dizer: tudo bem Sirius ser inconsequente com a vida do Snape, ele era só um adolescente, não julguemos. Mas Snape fez pior quando adulto. Vamos execrá-lo. Sério? Sirius tinha bastante noção do que estava fazendo no episódio do Salgueiro Lutador. Snape é amargurado, rancoroso, não tem o psicológico completamente no lugar, mas ele não é o único. E isso não aconteceu à toa. A personalidade de um homem se forma muito de acordo com suas experiências e traumas. Traumas que você chama de “brincadeiras menores” dos marotos com Snape. Aí não. haha
    Lílian amava Tiago apesar de todos os seus defeitos, e não porque ele os superou completamente ou nunca os teve. Você diz que as memórias que temos de Tiago nos livros são positivas. É claro, elas são memórias de seus amigos, que tiveram com ele boas experiências. Uma das cores de Tiago. Com certeza há outras.

    • Oi, Alvaro!
      Primeiramente, obrigada pelo comentário! Adoro receber respostas bem argumentadas que me façam rever alguns pontos.
      Já começo admitindo que o “brincadeiras menores” ficou feio. Quase nunca edito posts mas farei uma exceção nesse caso, porque essa expressão não reflete mesmo minha opinião sobre o assunto (não lembro o que pensei quando escrevi o post – já tem 3 anos – mas não era a intenção minimizar os efeitos do bullying). Fica aqui registrado então que errei ao me expressar.
      Porém, creio que o bullying sofrido pelo Snape (e todas as outras dificuldades que teve na vida) *explicam* o seu comportamento (justamente o que o torna um personagem complexo), mas não justificam, nem perdoam, suas ações.
      Meu objetivo com o post não era defender que ele é um personagem 100% desprezível e que ninguém pode gostar dele (eu mesma sou fã, em outros livros e séries, de personagens moralmente questionáveis – ou bem ruins mesmo). O que eu queria era fazer um contraponto à visão do Snape como herói (acho mais válido considerá-lo, no mínimo, anti-herói), e a visão de muitos leitores que são fãs incondicionais do personagem e parecem não ver os seus defeitos ou relevar suas ações porque ele sofreu na vida (já vi fãs do Snape dizerem que odeiam Tiago porque ele fez bullying com o Severo, o que ignora o fato de que Snape, com seus trinta e tantos anos, fazia bullying com os seus alunos, crianças e adolescentes!).
      E isso me incomoda ainda mais porque, como disse no post, acredito que a narrativa da Rowling romantiza, sim, o personagem, e favorece essa visão.
      Você disse que a minha opinião não é “verdade absoluta”, e tem razão. Alguns dos seus questionamentos sobre o Snape não ter se afeiçoado ao Harry ou outras pessoas de um jeito sincero são bem pertinentes, inclusive. (Embora eu ainda acredite que as ações dele foram em grande parte orientadas por um amor que era obsessivo e não devia ser padrão para ninguém almejar em seus próprios relacionamentos, rs.)
      Enfim, você disse que minha análise foi parcial – e é verdade. Acho que toda análise será, e a minha certamente já começou assim porque declaro no primeiro parágrafo que sou anti-Snape (e fica claro que sou #TeamMarotos, rs).
      Então agradeço novamente por apresentar seu ponto de vista de um jeito tão educado e relativizar alguns pontos em que fui categórica demais.
      Beijos!

      • Oi, Isa!
        Obrigado pela resposta. E pela edição no trecho… Aquilo realmente tinha me incomodado e eu imagino que você não tenha tido mesmo intenção de diminuir o impacto do bullying. Às vezes o fluxo do texto faz a gente não perceber alguns detalhes, mas sua atitude já mostra que foi só isso mesmo. Sobre eu ter vindo três anos depois que vc escreveu o post: que bom, né? Haha… Esse movimento é super positivo, ainda mais entre os potterheads, que vira e mexe estão revisitando o universo bruxo..
        Concordo com você que nada justifica as ações ruins de Snape. Nem dele nem de nenhum personagem. Errou, errou, pronto… Pode corrigir, arcar com as consequências do erro, mas o erro está ali, e nesse caso não tem justificativa que o diminua, mesmo. Não é assim que a gente é, no fim das contas? Erramos e seguimos a vida, às vezes assombrados por nossos erros do passado. JK é linda mesmo haha.
        Sobre os fãs cegos do Snape: nem eu tenho paciência pra eles, e sei que eles existem haha. Difícil você pegar um personagem de HP que seja um herói exemplar… Todos são muito humanos, a maioria com virtudes e defeitos fortes. Sobre a romantização do Snape, eu sei lá, enxergo mais como uma redenção do personagem mesmo… Que no fim das contas tinha dois caminhos possíveis até a última hora: era fiel a Dumbledore ou às trevas? No fim das contas, ele escolheu o lado da luz, mas é claro que as trevas o tentaram de uma forma muito mais intensa do que a maioria dos personagens classicamente “do bem”.
        Ah, e sobre o amor de Snape por Lilian: tem que estar com a cabeça muito fora do lugar pra achar aquilo ali modelo de amor saudável hahaa.
        Obrigado pelo diálogo!
        😉

O que achou deste post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s