[Com Pipoca] Jumanji


jumanji

Sinopse:

Jumanji é um clássico que marcou gerações, seja em livro ou na adaptação para o cinema, de 1995. Para se distrair enquanto os pais estão na ópera, os irmãos Peter e Judy decidem brincar no parque, onde se deparam com um jogo misterioso que contém o aviso: “Leia as instruções com muita atenção”. Ao rolar os dados tem início uma fantástica aventura, com macacos, leão e até uma pessoa saindo de dentro do tabuleiro. Os irmãos Peter e Judy precisam chegar à cidade dourada de Jumanji para terminar a partida e conseguir reverter os estragos antes que seus pais voltem para casa.

Fonte: Amazon

Vocês conhecem Jumanji, o jogo de tabuleiro que deixa no chinelo qualquer game de realidade virtual (e, na verdade, também torna dispensável qualquer expedição ao mundo lá fora). Mas Judy e Peter não faziam ideia do problema em que estavam se envolvendo quando começaram a brincar com esse jogo que encontraram embaixo de uma árvore.

 

– Quer levar para casa? – perguntou Judy.

– Acho que não – disse Peter. – Se deixaram aí é porque é chato.

 

A intuição de Peter poderia ter salvo as crianças de vários problemas, mas em uma coisa ele estava errado: longe de ser chato, o jogo transformou a tarde dos dois em uma aventura. À medida que eles moviam seus pinos no tabuleiro, apareciam animais selvagens, fenômenos da natureza e até um homem meio confuso, gerando uma bagunça bem inusitada.

É gostoso acompanhar o jogo dos dois, narrado com uma naturalidade tipicamente infantil. Um leão destruindo os quartos? Mamãe não vai ficar feliz com isso.

As ameaças que vêm do tabuleiro são bem absurdas, o que torna o livro ainda mais divertido, e sabemos que elas não vão parar em breve: uma das grandes ameaças de Jumanji é que o jogo não pode ser interrompido, e os bichos só desaparecerão quando um dos jogadores alcançar o fim do tabuleiro.

A cada duas páginas, o livro traz ilustrações belíssimas feitas pelo autor. Elas criam cenas bem realistas, retratadas por ângulos inusitados e com uma técnica de sombreamento de cair o queixo.

DSCN6106

Para crianças, Jumanji é uma lição (como explicitado no final do livro) sobre disciplina e comprometimento, contada numa história dinâmica, curta (com apenas 32 páginas) e intrigante. Para adultos, é também um conto nostálgico sobre as tardes de brincadeira da infância, nas quais um pouco de tédio e muita criatividade rapidamente fazem surgir vulcões em erupção e uma manada de rinocerontes.

 

jumanji-filmeLivro x filme

A adaptação cinematográfica de 1995, estrelada por Robin Williams, foi um dos filmes favoritos da minha infância. Com muito mais ação e monstros ameaçadores do que o livro, o filme também desenvolve uma história mais ampla, contando sobre um menino que ficou preso no tabuleiro e uma menina que cresceu traumatizada, mas que é obrigada a continuar a partida, para poder dar fim ao jogo. É uma história diferente, que oferece mais tempo e espaço para os personagens gritarem e correrem, mas que não ensina muitas lições (a não ser, talvez, a não brincar com antigos tabuleiros claramente sobrenaturais que se mexem sozinhos e conjuram o som de tambores). Mesmo assim, é um trabalho muito bom, que transforma a premiada e tradicional obra infantil em um empolgante filme pipoca.

*

Jumanji
Autor: Chris Van Allsburg
Tradutor: Érico Assis
Editora: Cosac Naify
Ano de publicação: 1981
Ano desta edição: 2015

Anúncios

Uma resposta em “[Com Pipoca] Jumanji

  1. Pingback: [Especial] Livros favoritos de 2016 | Sem Serifa

O que achou deste post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s