[Resenha] Academia Jedi

ACADEMIA JEDI_CAPA.inddSinopse:

O jovem Roan Novachez está ansioso! Agora que terminou a escola primária, tudo o que ele deseja é se juntar aos amigos na Academia de Pilotos. Mas seus planos vão por água abaixo quando ele descobre que foi rejeitado por essa escola e convidado a participar da Academia Jedi.

Agora, sob a tutela do mestre Yoda e cercado por aliens, robôs e outros Jedi, Roan vai enfrentar todos os desafios comuns à idade, além de aprender diversas lições importantes, como utilizar a força, duelar com seu sabre de luz e o mais difícil: dançar com uma garota.

Fonte: Editora Aleph

Ai, a vida de adulto… Cada vez mais difícil. E eis que abro Academia Jedi e o mestre Yoda me reanima com as seguintes palavras: “Não! Tente não. Faça ou não faça. Tentativa não há.”. É com essas palavras, somadas à sinopse, que eu volto no tempo e lembro: toda época tem suas dificuldades… então, vejamos quais são as de Roan!

É sabido que esta é uma resenha MUITOOOO especial, afinal de contas não é sempre que temos uma semana Star Wars dando sopa por aí, né? Muito menos um filme prestes a estrear! Então com esta pequena introdução falarei a respeito de minhas impressões sobre ele livro que, pra início de conversa, tem uma capa MA-RA-VI-LHO-SA.

O livro é bem gostoso de ler pelo fato de que o projeto gráfico foi muito bem elaborado e pela escolha de papel. A fonte (que depois descobri não ser uma fonte, pois o livro foi todo escrito à mão!) me incomodou um pouco, porque eu sou meio fresquinha, mas em nada prejudica a leitura. Entretanto, depois que li que ela foi feita à mão fiquei encantada, pois, sejamos realistas, escrever um livro todo à mão nos dias de hoje demonstra um carinho e cuidado muito grandes para com o leitor. Curti.

A história nos é contada em primeira pessoa, sendo que Roan já a inicia falando sobre suas decepções na vida (é, não tá fácil…). Chega a dar dó dele, porque desde pequeninho ele já fazia planos para ir à Academia de Pilotos, mas as coisas não acontecem de acordo com o que ele planejava e é indicado a ele estudar na Escola de Plantas, algo com que ele tinha verdadeiros pesadelos. E, de acordo com a descrição dele, devia ser bem chato mesmo, afinal quem gosta de areia entrando na cueca?

Roan fica bem tenso por não ter a menor afinidade com plantas, mas eis que chega uma carta da Academia Jedi para ele. E mais: com um recadinho bem especial do querido, do maravilhoso, do mestre mais foda: o próprio Yoda!

IMG_20151207_222825146

Logo de início Roan não está lá tão animado, sente mais um grande alívio por não ir para a Escola de Plantas, mas para a gente, que é leitor, conhece e adora a saga… só de ver a ilustração da academia já dá uma euforia enorme! Durante a leitura, vemos o percurso de Roan até chegar à Academia Jedi, como ele se sente ao chegar lá e, principalmente, como é recepcionado pelos colegas, em especial por Cronah, que não aprecia a chegada de um novato já muito velho para sê-lo.

O momento em que ele conhece e descreve o Yoda é impagável. É de longe uma das melhores e mais divertidas cenas que já vi. Inclusive foi desse professor a primeira aula a que Roan assistiu na academia. Um tempo depois, Roan descobre que a Força é algo mais simples e inato do que ele imaginava. Bem legal.

Um aspecto bem bacana é a relação do garoto com o pai e o irmão mais velho, Dav. Ambos ficam muito contentes e orgulhosos com a entrada de Roan na academia, sendo que o irmão é um grande incentivador dele lá.

Uma das partes que mais curti foi o diário semanal das coisas que o Yoda diz. Coisas que devemos levar pra vida (sim, você, leitor/a está incluso/a nisso). Mestre Yoda é um cara muito necessário, pena que morreu… (Ainda fico triste de lembrar.)

Coisas legais da escola: Eles têm holomail. SEN-SA-CIO-NAL! É bem bacana ler esses e-mails e principalmente os assuntos sobre os quais falam. Em outro momento da história, Mestre Yoda (melhor mestre) aborda temática do bullying com uma sensibilidade e atenção bem legais… =)

O tempo todo acompanhamos as confusões, o esforço e como se dá a evolução de Roan na escola. Também acompanhamos o início de sua adolescência, momento em que ele começa a ficar confuso com relação a seus sentimentos por uma amiga… No final do ano ele se torna um garoto bem mais seguro e cede ao fato de que seu caminho mais provável é aprender a lidar com a força e se tornar um bom Jedi! A trajetória dele na academia é uma história que vale muito a pena acompanhar.

Coisas interessantes de se notar são as curiosidades relacionadas à língua. É bem bonitinho o fato de ele ser um estudante que corrige os erros de grafia de seu diário, elemento que faz o leitor ter mais contato e compreensão sobre aquilo que Roan sente, pensa, teme etc.

No fim, quando você acha que a história está acabando, o que acontece? Sim, um teaser da continuação do livro! Nesse momento saí do meu corpo e voltei, porque estou bem curiosa pra saber como será o segundo ano de Roan na Academia Jedi. Notei que o cuidado para não ceder ao lado sombrio será aumentado, então já tenho desconfianças sobre o que acontecerá na continuação…

Além de tudo isso, no fim do livro há um tutorial bem interessante sobre como fazer seu próprio diário; achei interessante. Depois de terminar o livro, é possível ter um pouquinho de contato com o autor da obra, que é descrito de modo hilário; também nos são passadas algumas informações sobre sua vida. Assim como nós ele também não teve a sorte de ser aceito na Academia Jedi, então estudou em uma escola comum mesmo…

Visto tudo isso, creio que vocês, que são nerds e têm filhos, têm nas mãos um dos melhores argumentos pra encantar seus filhos e provar para eles que Star Wars é uma das melhores franquias que há! A linguagem e a leitura são muito fluidas, o que prende 100% da atenção do leitor, mesmo quando ele está com sono (fui dormir bem tarde porque queria continuar lendo); ademais o livro se passa em uma Academia Jedi, ou seja, tudo nele é bem didático e explicadinho.

*

Academia Jedi
Autor: Jeffrey Brown
Tradutora: Isadora Prospero (sim!)
Editora: Aleph
Ano desta edição: 2015
174 páginas
Comprar agora na Amazon

Citações preferidas

Não consigo entender metade das coisas que ele diz. Mas ele tem setecentos anos de idade. Será que era mais fácil entendê-lo uns duzentos anos atrás?

*

Matemática parece bem complicado às vezes, mas tento me lembrar de que na verdade são apenas contas.

*

Dessa vez, RW-22 se moveu – não para cima, ele só rolou para fora do quarto. Mas antes parou e se virou para me dar um bipe mais irritado. Não sei o que fiz de errado, mas RW-22 estava bem quando o encontrei mais tarde. Talvez tenha apagado o incidente de seu banco de memória…

*

Yoda teve uma conversa comigo, aliás. Ele me incentivou bastante, então acho que ainda tem fé em mim.

*

Yoda pareceu um pouco emocionado. Vou sentir falta de também. Em especial agora que finalmente consigo entender o que ele está dizendo. Pelo menos a maior parte do tempo.

Quadrinhos preferidos!

Anúncios

Uma resposta em “[Resenha] Academia Jedi

  1. Pingback: [Especial] Livros favoritos de 2015 | Sem Serifa

O que achou deste post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s