[Resenha] Contos do nascer da Terra

banner_mocambique

13297_ggSinopse:

Nesta reunião de contos breves, o escritor Mia Couto conta histórias do cotidiano de Moçambique que tratam da identidade e do imaginário de um povo tão alegre quanto sofrido. Ao todo são 35 histórias breves que se baseiam no cotidiano quase mágico de Moçambique e exploram a sonora linguagem do português africano, revelando na escrita a identidade de um povo e o domínio muito próprio da cultura e da criatividade literária.

Fonte: Livraria Cultura

Tive a oportunidade de remediar uma grande lacuna nas minhas leituras de literatura africana com esse bonito livro de contos que ganhei no Natal. É a primeira obra de Mia Couto que leio, composta de 35 contos breves (a maioria, de três ou quatro páginas), escritos entre 1996 e 2009 e revistos pelo autor, além de alguns inéditos, acrescentados nesta edição.

São histórias demais para generalizar, mas é possível encontrar alguns padrões: a maioria pode ser considerada realismo mágico, tendo uma premissa fantástica – uma menina cujo coração batia de vez em quando, por exemplo –, ou um ar de fábula ou mito de origem. As histórias têm uma conexão forte com aspectos da natureza e do corpo humano, e da relação entre os dois.

As “histórias para Rita” (filha do autor), que se encaixam nessa categoria dos “mágicos”, são particularmente sensíveis. Já outros contos são mais fincados na realidade, mas também muito bonitos.

Muitos tratam do amor, em especial do amor romântico, mas as histórias também abordam questões como violência e pobreza, frequentemente evocando pena e compaixão do leitor. “A última chuva do prisioneiro”, por exemplo, é sobre um prisioneiro prestes a ser executado e que se lembra da mãe; “O homem da rua” é sobre um morador de rua que se deixa ser atropelado para conversar com as pessoas. Os dois estão entre meus preferidos.

Dos contos míticos, o “Raízes” foi meu favorito: explica a origem “do primeiro poeta”, o primeiro homem a ter a cabeça na lua. Também gostei muito de outro conto fantástico sobre almas sensíveis, “O coração do menino e o menino do coração”.

Demorei bastante pra terminar o livro, em parte porque não consigo ler muitos contos de uma vez, e em parte porque a linguagem exige concentração. A prosa do autor é linda e extremamente poética, chegando a rimar às vezes, e merece ser saboreada. Destaque para os neologismos, que são muitos e geniais – insistonto, iluaminados, inventanias, maltrimônio, divagabundagens…

Como leio principalmente romances, sempre me impressiono com bons contistas, que conseguem condensar tanta coisa em poucas linhas. Couto não desperdiça palavras, e suas expressões e imagens são certeiras e inusitadas. Como se fossem poemas, às vezes eu relia um conto logo depois de terminá-lo, tentando absorver seus significados mais profundos.

Entre os 35 contos, gostei da maioria e simplesmente amei alguns, ainda mais depois que entrei no clima mágico da obra. Acho que o livro é uma boa introdução à obra do autor, revelando mais de um aspecto de sua escrita.

*

Contos do nascer da Terra
Autor: Mia Couto
Editora: Companhia das Letras
Ano de publicação: 2009
Ano desta edição: 2014
270 páginas

Citações preferidas

Milagre é haver gente em tempo de cólera e guerra.

*

Eu tenho essa única saudade. Que caia um muitão de chuva, até chover dentro de mim, pingar-me os tetos da cabeça, me aguar o coração e eu sentir que Deus me está lavando das poeiras que a vida me sujou.

*

Na vida tudo chega de súbito. O resto, o que desperta tranquilo, é aquilo que, sem darmos conta, já tinha acontecido.

*

Os boatos viajam à velocidade do escuro.

*

Há mulheres que procuram um homem que lhes abra o mundo. Outras buscam um que as tire do mundo. A maior parte, porém, acaba se unindo a alguém que lhes tira o mundo.

Anúncios

6 respostas em “[Resenha] Contos do nascer da Terra

  1. Olá,
    Gosto de livros de contos, em especial da Cia, mas esse realmente não conseguiu me deixar curiosa, apesar de já ter estudado intensamente sobre a África, em especial Moçambique.
    Beijos.
    Memórias de Leitura – memorias-de-leitura.blogspot.com

  2. Pingback: [Especial] Livros favoritos de 2015 | Sem Serifa

  3. Olá!
    Também fui introduzida na escrita de Mia Couto com esse fabuloso livro de contos.
    Vc conseguiu transcrever em suas observações exatamente a essência do livro.
    Pretendo fazer meu projeto de mestrado em Literatura com um recorte de quatro a cinco contos desse universo tão mágico e poético.

O que achou deste post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s