[Lista] Livros para o Carnaval

carnaval

Feriado de 5 dias tem muitas utilidades maravilhosas, todos sabemos: viagens, Netflix, festas e um monte de sono atrasado. E se os seus planos incluírem também ler, o Sem Serifa ajuda com indicações de livros curtinhos, que dá tempo de terminar no Carnaval!

Dicas da Bárbara

Três sombras, de Cyril Pedrosa

Quando três misteriosas sombras aparecem em sua propriedade no campo, um pai tem a certeza de que elas vieram para levar seu filho embora e inicia uma luta para impedir que isso aconteça. Com tema sombrio e triste, esta HQ usa ilustrações maravilhosas para contar uma aventura de um homem enfrentando o próprio destino.

Fique onde está e então corra, de John Boyne

Entre muitos livros sobre as Grandes Guerras, gosto em especial desta obra narrada por uma criança, filho de um soldado enviado à Primeira Guerra Mundial. De forma sensível, o protagonista nos mostra a realidade das pessoas que não foram para o campo de batalha, e que enfrentam a espera sem saber se seus entes queridos voltarão.

O oceano no fim do caminho, de Neil Gaiman

Um livro cheio de fantasia, coisas sombrias e lendas vivas, em um mundo explorado pelos olhos curiosos de uma criança, com aquela narrativa deliciosa e cheia de magia que Neil Gaiman sempre traz.

 

Dicas da Isa

A canção de Aquiles, de Madeleine Miller

Uma recontagem da Ilíada em primeira pessoa por Pátroclo, o livro não parece curtinho, com suas quase 400 páginas, mas uma vez que você começa a ler, não consegue mais parar. A narrativa flui tão bem que você não vê as páginas passarem e, quando percebe, já acabou o livro e você se encontra numa poça de lágrimas. Não parece uma boa ideia pro Carnaval?

The Emperor’s Soul, de Brandon Sanderson

Um dos livros do grande universo épico de Sanderson – a Cosmere –, The Emperor’s Soul é uma novela curta que pode ser uma introdução bacana ao trabalho do autor. Conta a história de Shai, uma criminosa que tem o poder de resgatar a história de objetos para recriá-los, e que é forçada a forjar a alma de um imperador. Só em inglês!

Artemis Fowl, de Eoin Colfer

Não apenas dá tempo de ler o primeiro livro da série, como arrisco dizer que você chega até o terceiro: todos podem todos ser lidos em um dia tranquilamente (que é o que eu fazia na adolescência, sempre que estava entediada). A série é sobre as aventuras de um menino gênio do crime, que descobre que existe um submundo de fadas e decide raptar uma para pedir o seu resgate em ouro. É uma das minhas séries preferidas de todos os tempos e deliciosa para leitores de todas as idades. LEIAM!

volto-quando-puder

E se eu fosse bem cara de pau (jamais seria, é claro, mas se fosse) eu recomendaria que você lesse o meu livro, Volto quando puder. Ainda bem que eu nunca faria uma propaganda descarada dessas no blog, né?

 

 

Dicas da Isabela

Mary Poppins, de P. L. Travers

Melhor livro pra se ler no carnaval, afinal é ou não é uma época de fantasias? (Ba Dum Tss.) Esse livro leva dentro de si várias mensagens positivas, mas a principal é: obedeça Mary Poppins, ela é muito brava e vai acabar te vencendo antes que você se dê conta. É um livro super-rápido de ler, em um dia de folia já foi e você nem viu, fora a história fluida e envolvente, o que conta muito pra esse fato. Foi uma das leituras mais divertidas que fiz na vida, o que fez com que ela se tornasse uma das minhas personagens favoritas da literatura. Pretendo ser igual a ela um dia…

Fahrenheit 451, de Ray Bradbury

Você lê de uma sentada, o que é excelente, já que você ainda tem 7 (na verdade 8) indicações que precedem esta. Fahrenheit é um dos meus livros preferidos da literatura mundial, está no meu top 10 de “Livros perfeitos da vida” e eu ficaria muito feliz se o universo inteiro tivesse oportunidade (e vontade) de lê-lo. Há um quê de metalinguagem, afinal é um livro que fala de livros e leitura e da sociedade distópica na qual se passa a trama. Inclusive distopias são muito boas pra se ler no carnaval, pois são envolventes e têm uma atmosfera de “fantasia no real”, OU SEJA: quase ir fantasiado pra um bloco.

O carteiro e o Poeta, de Antonio Skarmeta

Chorei, chorei, chorei. É uma das histórias mais lindas que li e é baseada em fatos reais. Ela é tocante e emociona o leitor a todo instante. Eu acompanhei o livro muito de perto, se posso assim dizer, porque mergulhei fundo na história e a senti no meu inconsciente por um tempo ainda. Típico livro que, quando finalizado, deixa o leitor embasbacado, sentado em um canto no escuro, num momento contemplativo e saudoso. Provavelmente você irá devorá-lo, porque a curiosidade falará mais alto, sem contar que as descrições feitas sobre o Neruda (o poeta) são muito divertidas, afasta um pouco a visão do autor profundo e nos faz vê-lo mais como ser humano próximo a nós, com suas questões. Acho isso impagável.

*

Depois aproveite e conte para a gente o que você leu no Carnaval! 😉

Anúncios

O que achou deste post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s