[Especial] Write like a girl!

O mês da mulher ainda não acabou, e decidimos aproveitá-lo para finalmente gravar um vídeo que idealizamos muito tempo atrás: indicações das nossas escritoras favoritas!

E, como a empolgação foi grande com esse tema tão importante e querido, fizemos também uma lista com indicações de excelentes livros escritos por mulheres. Clique em “Continuar lendo” para ver a lista, e boa leitura! 😉

15 indicações de livros escritos por mulheres

 

Isa

 

Orgulho e preconceito, de Jane Austen
Um dos maiores clássicos da literatura, vem sendo lido e adaptado há 200 anos e coisas incríveis (como a versão em vlog!) ainda conseguem ser criadas a partir dele. É o romance por excelência e um livro que a cada releitura me pareceu mais envolvente e genial.

Jane Eyre, de Charlotte Brontë
Outro clássico. Li este muitos anos depois de passar por Austen, mas me apaixonei igualmente. A protagonista define “personagem feminina forte” (sem sair por aí batendo em ninguém e sem desprezar o romance). Aliás, ouso dizer que este livro de Charlotte é bem melhor que o – talvez mais bem conhecido – da sua irmã Emily.

Jonathan Strange & Mr. Norrell, de Susanna Clarke
Li recentemente e já entrou na lista dos preferidos por todos os motivos listados (extensivamente) na resenha. Um dos melhores livros de fantasia que já li na vida.

A canção de Aquiles, de Madeline Miller
A autora resolver reescrever a Ilíada, mas deixando-a mais triste. E conseguiu. Emocionante da primeira à última página, a narrativa de Miller é uniformemente elegante (vê-se por que ela levou 10 anos pra escrever a obra).

Realm of the Elderlings, de Robin Hobb
Minha série de fantasia preferida escrita por uma mulher – e uma das minhas preferidas entre todas. Escrita de qualidade, tramas complexas, personagens maravilhosos, representatividade… a única coisa que a autora não fornece é finais felizes, mas ó: a gente gosta de sofrer.

 

Bárbara

 

 

Harry Potter, de J. K. Rowling
A melhor série de fantasia já escrita na história deste planeta simplório. Agora vamos todos agradecer a Deus porque este ano sai livro novo, gente.

O histórico infame de Frankie Landau-Banks, de E. Lockhart
Um dos melhores romances young adult que já li, é um livro instigante, que me deu vontade de conhecer mais obras da autora. Ela faz um trabalho muito perspicaz ao retratar uma garota adolescente começando a perceber as limitações que o mundo lhe impõe por ser mulher.

Kindred, de Octavia E. Butler
Nenhum livro me deixou tão angustiada desde A canção de Aquiles. Nele, uma mulher negra dos anos 1970 viaja no tempo para o início do século XIX e passa por todos os sofrimentos infringidos sobre pessoas como ela nos Estados Unidos dessa época. Um livro para quem tem estômago.

Y: o último homem, de Pia Guerra (e Brian K. Vaughan)
Pia Guerra é co-criadora dessa maravilhosa HQ pós-apocalíptica em que todos os homens do mundo morreram, deixando a Terra para as mulheres. A obra reflete muito sobre como não há mulheres suficientes em posição de poder hoje, e sobre como isso afeta a sociedade.

A mão esquerda da escuridão, de Ursula K. Le Guin
Com uma narrativa primorosa e muito gostosa de ler, esta obra aborda questões de gênero de forma que só a ficção científica permite: trata de uma sociedade em que todas as pessoas são hermafroditas.

 

Gi

 

As boas mulheres da China, Xinran
Livro jornalístico sobre experiências reais de mulheres reais do outro lado do mundo. Pisa em cima dos seus parâmetros culturais e te faz reconhecer muitos privilégios. É um livro cheio de histórias tristes, mas traz esperança pelas iniciativas da autora.

As meninas, Lygia Fagundes Telles
Livro que costuma ser um sucesso quando indicado pelas professoras de escola, por sua leveza quase onírica. Ele ganhou um Jabuti para a autora, que agora também tem uma indicação para um Nobel de literatura. Fingers crossed!

O reino das névoas, Camila Fernandes
Contos de fadas nos quais as mulheres retomam o protagonismo verdadeiro que tinham antes de essas histórias serem colocadas no papel por homens, numa narrativa que mescla a crueza de assuntos brutais com o familiar tom onírico de histórias que moldaram infâncias.

Americanah, Chimamanda Adichie
Ifemelu, a protagonista desse livro, sai da Nigéria para terminar os estudos e torna-se consciente da questão racial nos EUA – e passa a escrever um blog sobre isso, o que se torna seu trabalho. É uma história sensível contada em uma prosa deliciosa.

A arte de pedir, Amanda Palmer
Palmer é uma musicista que escolheu escrever e me proporcionou a surpresa literária mais agradável de 2015. Ela fala sobre o essencial da experiência humana e artística: vulnerabilidade e conexão.

*

E você, quais são suas escritoras favoritas?

8 respostas em “[Especial] Write like a girl!

  1. Uau meninas! Ficou muito bom, só dicas maravilhosas. Tenho visto muitas resenhas em blogs sobre As meninas e todas as resenhas me deixaram louca para ler este livro. Já li Orgulho e Preconceito de Jane Austen que é uma obra prima e há pouco li obras de Harper Lee que foram uma chinelada na minha cara. Uma autora brasileira que adoro e ouço poucas pessoas falando sobre ela é Zélia Gattai, Anarquistas, graças a Deus é uma de suas obras mais conhecidas, mas ela tem outros livros que adoro. Zélia conta histórias rotineiras que te enrolam numa teia de saudosismo e te prende. Bjs. 😉

O que achou deste post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s